Menopausa

O que é menopausa?

A menopausa é o nome que se dá ao momento em que a mulher deixa de ter a menstruação. O que acontece nessa fase é que os ovários deixam de produzir os hormônios estrógeno e progesterona. A menopausa geralmente ocorre entre 45 e 55 anos; a idade média da ocorrência da menopausa é 51 anos.

Como saber se a menopausa está próxima?

A maioria das mulheres começa a se preocupar com a menopausa quando há alguma alteração no ciclo menstrual. As alterações que comumente podem ser encontradas são:

  • Ciclos menstruais mais ou menos frequentes que habitualmente acontecia (por exemplo, a cada 5 ou 6 semanas em vez de a cada 4 semanas)
  • Sangramentos que duram menos dias
  • Irregularidade menstrual, com falha de um ou mais ciclos
  • Sintomas de menopausa, como ondas de calor

No caso de mulheres que foram submetidas a cirurgia de retirada do útero (histerectomia), pode ser mais difícil identificar a menopausa. As alterações menstruais não estarão presentes; mas podem haver os sintomas clínicos.

Se os ovários tiverem sido removidos, acontece uma “menopausa cirúrgica”. Nesse caso, a menopausa ocorre de forma precoce, porque não haverá mais os ovários para produzir os hormônios estrógeno e progesterona.

Quais são os sintomas da menopausa?

Algumas mulheres passam pela menopausa sem que apresentem nenhum sintoma além da interrupção dos ciclos menstruais. Mas muitas mulheres apresentam um ou mais dos sintomas a seguir:

  • Ondas de calor – calor e transpiração que geralmente se inicia no tórax e na face e se espalha para todo o corpo. Geralmente essas ondas de calor começam a aparecer antes mesmo da interrupção completa dos ciclos menstruais.
  • Transpiração noturna – quando as ondas de calor ocorrem durante o sono, elas são chamadas de “sudorese noturna”. Ela pode dificultar que a mulher tenha um sono de boa qualidade durante a noite.
  • Problemas para dormir – durante a transição para a menopausa, algumas mulheres podem ter dificuldade para pegar no sono ou podem ter insônia de madrugada. Esse problema pode acontecer independentemente das ondas de calor noturnas.
  • Secura vaginal – a menopausa pode levar ao ressecamento da mucosa da vagina e das regiões próximas, além de atrofia da pele. Esse ressecamento vaginal pode tornar a relação sexual dolorosa e desconfortável.
  • Depressão – durante a transição para a menopausa, algumas mulheres podem apresentar sintomas de depressão; esse problema é mais frequente nas mulheres que já tiverem um histórico de depressão previamente. Os sintomas de depressão incluem:
  1. Tristeza
  2. Perda do interesse nas coisas ou na realização das tarefas habituais
  3. Aumento ou redução do sono
  • Problemas de concentração ou de memória – podem ser decorrentes da falta de um descanso adequado à noite ou pela falta de estrógeno. Alguns estudos têm demonstrado que o estrógeno tem importância para um funcionamento cerebral adequado.

Quando procurar um médico?

Se começar a haver alteração no ciclo menstrual e a mulher tiver 45 anos ou mais, deve-se pensar em menopausa e um médico deve ser consultado. Se houver sintomas que estejam incomodando, deve-se sempre procurar o médico para discutir a questão.

Deve-se procurar um médico se:

  • houver sangramentos a intervalos menores que a cada 3 semanas
  • houver intensificação do fluxo menstrual
  • houver pequenos sangramentos entre os ciclos
  • a mulher já estiver na menopausa e começar a apresentar sangramentos novamente, mesmo que em pequena quantidade

Há um exame para identificar a menopausa?

Há um exame que pode sugerir fortemente a menopausa. Ele é pedido com maior frequência no caso de mulheres mais jovens e já com suspeita de uma menopausa precoce.

Pode-se engravidar?

Enquanto houver ciclos menstruais, mesmo que a frequência esteja reduzida, pode-se engravidar. Se não houver desejo de uma gestação, deve-se usar um método contraceptivo. Se houver interrupção dos ciclos por mais de 1 ano, provavelmente não há mais risco de gravidez.

Como são tratados os sintomas da menopausa?

Os tratamentos incluem:

  • Hormônios – o estrógeno é o tratamento mais efetivo para os sintomas da menopausa. As mulheres que fazer uso do estrógeno, frequentemente, necessitam usar outro hormônio concomitante, que é a progesterona. Embora esses hormônios sejam muito efetivos, eles podem levar a outros problemas e efeitos colaterais. Deve-se sempre conversar com o médico para discutir o uso de tratamentos hormonais pós menopausa.
  • Antidepressivos – eles melhoram as ondas de calor e os sintomas depressivos.

Como cuidar dos ossos após a menopausa?

  • Fazer uso de suplementos de cálcio e vitamina D
  • Manter-se ativa (os exercícios ajudam no fortalecimento ósseo)
  • Em alguns casos, podem estar indicados medicamentos que ajudem na formação óssea.

Hirsutismo

O que é hirsutismo?

Hirsutismo é o termo médico para o excesso de pelos no corpo da mulher. Os pelos são escuros e grossos e crescem em locais em que apenas homens deveriam ter pelos grossos e escuros. Esses locais incluem a área acima dos lábios, queixo, região lateral da face, tórax, costas, abdome. O hirsutismo é comum. Ele afeta cerca de 1 em cada 10 mulheres em idade fértil.

O que causa o hirsutismo?

Muitas mulheres têm aumento da quantidade de pelos corporais devido aos antecedentes familiares. Nesses casos, embora possam trazer desconforto, não são decorrentes de alterações hormonais. Outras mulheres apresentam hirsutismo devido a elevação dos níveis de hormônios masculinos, chamados andrógenos. A testosterona é o andrógeno mais importante e seus níveis são elevados nos homens; mas as mulheres costumam ter níveis muito mais baixos.

A disfunção que mais frequentemente causa elevação dos níveis de andrógenos nas mulheres é a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP). Essa disfunção também pode causar alteração do ciclo menstrual, ganho de peso, acne e outros sintomas.

Há doenças mais graves que também cursam com o hirsutismo: tumores dos ovários ou das adrenais; mas felizmente essas doenças são muito raras.

Quais são os sintomas que podem aparecer?

Outros sintomas da SOP são:

  • Irregularidade menstrual
  • Acne
  • Queda de cabelos
  • Ganho de peso ou obesidade

Quando procurar um médico?

  • Quando o hirsutismo aparece de repente ou piora rapidamente
  • Quando houver suspeita de SOP
  • Quando estiver incomodada pelo excesso de pelos e quiser um tratamento

Há exames que devem ser feitos?

Os exames para avaliação podem variar de acordo com a idade, sintomas associados e situação individual.

Alguns exames possíveis são:

  • Exames de sangue para verificar os níveis hormonais
  • Ultrassonografia pélvica para avaliar o útero e os ovários
  • Outros exames de imagem, como tomografia ou ressonância, quando houver suspeita de um tumor

Há algum tratamento?

Sim. Se houver sobrepeso ou obesidade, a redução do peso pode melhorar os níveis dos andróginos e melhorar os sintomas. A redução de apenas 5% do peso já é de grande ajuda.

Como se trata o hirsutismo?

Isso depende da causa e dos sintomas. Alguns tratamentos possíveis incluem:

  • Anticoncepcional oral: tratamento mais comum; ajuda a regularizar o ciclo menstrual e a melhorar os níveis hormonais.
  • Medicamentos chamados anti-androgênicos, que reduzem os níveis dos andróginos ou bloqueia a sua ação no organismo.
  • Remoção ou clareamento dos pelos.

Síndrome dos Ovários Policísticos

O que é Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)?

É uma condição clínica que acontece nas mulheres e que pode levar à mulher apresentar irregularidade menstrual, acne (pele oleosa e espinhas), aumento de pelos no rosto ou queda de cabelos. Essa alteração também pode causar dificuldade para engravidar.

É uma alteração comum; cerca de 5% de todas as mulheres apresentam SOP.

O que causa SOP?

Nas mulheres com SOP, os ovários não funcionam muito bem.

Cerca de 1 vez por mês, os ovários devem produzir folículos, que produzem hormônios após o seu crescimento. Então, o folículo
libera um óvulo; esse processo se chama ovulação.

Entretanto, nas mulheres com SOP, os ovários produzem vários folículos pequenos em vez de um único folículo grande. Os níveis
hormonais ficam desregulados e a ovulação não ocorre todos os meses, como deveria acontecer.

Quais são os sintomas de SOP?

As mulheres com essa alteração podem apresentar:

  • Menos de 8 ciclos menstruais por ano
  • Ganho de peso e desenvolver obesidade
  • Crescimento de pelos grossos e escuros em lugares onde apenas homens tendem a apresentar pelos, como acima do lábio superior, queixo, tórax, abdome
  • Queda de cabelo
  • Acne (pele oleosa e espinhas na face)
  • Dificuldade para engravidar

Deve-se procurar um médico, mesmo que os sintomas sejam discretos?

Sim. As mulheres com SOP têm maior predisposição a apresentar outros problemas de saúde; entre eles:

  • Diabetes
  • Aumento nos níveis de colesterol
  • Doença cardíaca
  • Apnéia do sono (uma doença do sono que causa curtas interrupções da respiração enquanto a pessoa dorme)

Há exames que devem ser feitos?

O médico orienta sobre os exames que devem ser realizados baseados na idade, sintomas e situação individual. Podem ser solicitados:

  • Exames de sangue para avaliar os níveis hormonais, glicemia e colesterol
  • Teste de gravidez se houve falha de algum ciclo menstrual
  • Ultrassonografia pélvica

Como é tratada a SOP?

O tratamento mais comum é feito com anticoncepcional oral. A pílula anticoncepcional não cura a doença, mas melhora bastante os sintomas, além de proteger as mulheres com SOP do desenvolvimento de câncer do útero.

Outros tratamentos para os sintomas de SOP são:

  • Anti-androgênicos: esses medicamentos bloqueiam os hormônios que causam alguns dos sintomas de SOP.
  • Progestágeno: esse medicamento ajuda a regularizar os ciclos menstruais, mas apenas se for usado regularmente todos os meses. Ele também ajuda a reduzir o risco de câncer.
  • Metformina: esse medicamento pode ajudar a regularizar os ciclos menstruais, mas ele funciona apenas em cerca de metade das mulheres nas quais ele é usado. Em diabéticas, esse medicamento também ajuda a controlar
    a glicemia.
  • Cremes para a pele ou antibióticos quando há acne
  • Tratamento com laser ou eletrólise para remover o excesso de pelos.

Há algum cuidado adicional para ajudar a tratar a doença?

Sim. Se você tiver sobrepeso ou obesidade, perder peso pode ajudar a melhorar muitos dos sintomas. A redução de apenas 5% do peso corporal pode ajudar muito.

E se eu quiser engravidar?

Não perca as esperanças. A maioria das mulheres com SOP são capazes de engravidar, mas pode demorar um pouco mais. Se estiver acima do peso, perder peso pode ajudar a regularizar os ciclos menstruais e aumenta as chances de engravidar. Se houver perda de peso, mas os ciclos menstruais continuarem irregulares, o médico pode prescrever medicamentos capazes de
estimular a ovulação e aumentar as chances de engravidar.

Como minha vida será?

As mulheres com SOP levam uma vida normal.

Mas é importante consultar um médico. Os tratamentos ajudam a melhorar os sintomas e a proteger de outras doenças.