Hipertireoidismo subclínico

O que é hipertireoidismo subclínico?

Hipertireoidismo é uma condição na qual há um excesso de hormônio da tireóide no corpo.

A glândula tireóide está localizada na porção anterior do pescoço. Ela produz hormônios que regulam a forma como o corpo usa energia. Se houver um excesso de hormônio tireoidiano, o funcionamento do organismo fica mais acelerado. O hipertireoidismo subclínico é uma forma leve de hipertireoidismo. “Subclínico” significa que a pessoa não tem sintomas ou que os sintomas são discretos.

Qual a causa do hipertireoidismo subclínico?

Vários problemas podem levar ao excesso de hormônio tireoidiano. A tireóide pode estar produzindo muito hormônio. Alguns tipos de vírus podem causar inflamação da tireóide; essa inflamação pode causar um aumento temporário dos hormônios tireoidianos.

Tomar uma dose alta de hormônio tireoidiano ou ingerir muito iodo na dieta também podem causar hipertireoidismo subclínico.

Algumas pessoas podem ter nódulos benignos da tireóide que podem também produzir uma quantidade excessiva de hormônio. Essa alteração é chamada bócio multinodular tóxico ou bócio uninodular tóxico.

Quem desenvolve hipertireoidismo subclínico?

Apenas cerca de 3 a 5 pessoas em cada 100 desenvolvem hipertireoidismo subclínico. É uma alteração mais comum em adultos mais velhos e em pessoas que vivem em áreas onde não há quantidade suficiente de iodo nos alimentos.

Quais são os sintomas?

Geralmente as pessoas com hipertireoidismo subclínico não apresentam sintomas. Se houver algum sintoma, pode ser um ou mais dos listados abaixo:

  • aceleração dos movimentos intestinais
  • fadiga ou sensação de cansaço
  • nervosismo
  • intolerância ao calor
  • aumento da transpiração
  • aumento do apetite
  • aceleração da frequência cardíaca
  • perda de peso
  • queda de cabelo
  • tremores das mãos
  • irregularidade menstrual
  • alteração do sono

Quanto maior o número de sintomas ou quanto mais importantes eles forem, torna-se mais provável o diagnóstico de hipertireoidismo.

Que problemas ele pode causar?

As pessoas com mais de 65 anos que apresentam hipertireoidismo subclínico têm um risco aumentado de desenvolver um tipo de arritmia cardíaca chamada fibrilação atrial. As mulheres que já estão na menopausa e têm hipertireoidismo subclínico podem ter maior perda óssea que outras mulheres menopausadas sem disfunção da tireóide.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 53 outros seguidores